Categoria: Deus

Oração e Evangelização – De Dentro Para Fora

TheCall-DiaDeEvangelização

O TheCall Brasil convida a Igreja do Brasil a promover no dia 13 de Junho uma noite de oração e adoração. Cada igreja fará reuniões de adoração, oração e proclamação da Palavra em favor da nação Brasileira.

Com 6 horas ininterruptas de adoração, oração e proclamação da Palavra, estaremos unidos em todos os Estados, em todas as cidades clamando em unidade pelo nosso país, pelo nosso povo, pela nossa História.

No dia 14 de Junho no Dia De Evangelização Global todos nós sairemos às ruas para evangelizar crendo em uma colheita jamais vista no Brasil. Responda a essa convocação, levante sua voz, proclame um Novo Brasil. 

Como participar ?

Para participar deste dia de oração e adoração mobilize a sua igreja para que no dia 13 de Junho (sexta-feira) , possamos todos estar em unidade como Igreja Brasileira.

13 de Junho – Convocação Santa 

Mobilize sua igreja para um dia de jejum. Convide amigos, pastores, parceiros e líderes de louvor. Durante 6 horas estaremos orando e intercedendo. Igrejas em todos os estados e cidades do Brasil unidas por um propósito.

14 de Junho – Dia de Evangelização Global

Mobilize seus amigos e equipes de evangelização de sua igreja local. Percorram suas cidades , bairros e as ruas espalhando a Palavra de Cristo.

ACESSE AQUI PARA VISUALIZAR A PROGRAMAÇÃO DA NOITE DE ORAÇÃO (EM JEJUM) NO DIA 13/06/2014UI PARA VISUALIZAR A PROGRAMAÇÃO DA NOITE DE ORAÇÃO (EM JEJUM) NO DIA 13/6/2014

Missões: Zambia, África – André e Flávia Aquino

Missoes_Zambia

Quando decidimos dedicar as nossas férias para uma experiência no campo missionário coisas inexplicáveis começaram a acontecer.

Com a decisão tomada, no dia seguinte (sim, no dia seguinte), nós recebemos o convite de um amigo para fazermos parte de uma viagem para a Zâmbia, na África. Parecia que Deus estava apontando uma direção, mas havia muita incerteza sobre como essa viagem se concretizaria em função dos custos e disponibilidade de férias no trabalho. Além disso, quando havíamos decidido participar de um projeto missionário nem imaginávamos sair do Brasil.

Alguns dias depois dividimos a notícia do convite recebido com um casal de amigos que se alegrou conosco e se comprometeu em oração. Mais alguns dias se passaram quando fomos surpreendidos com a notícia de que esse mesmo casal de amigos nos abençoaria com uma das passagens. Vimos o Senhor novamente apontar para aquela direção, mas isso ainda não nos levaria até a Zâmbia.

Mais alguns dias se passaram e recebemos uma palavra do Senhor: “Eu não faço nada pela metade”. Neste mesmo dia recebemos a segunda passagem com a benção deste mesmo casal de amigos. Era como se o Senhor estivesse nos dizendo: “Não duvidem, essa é a minha vontade.”

Semanas se passam e, durante um dia comum de trabalho recebemos a mensagem de uma outra amiga nos dizendo que o Senhor havia depositado em seu coração o desejo de ofertar o valor dos vistos para a entrada na Zâmbia. Era o cuidado de Deus, dia após dia, regado por amor, zêlo e propósito.

Recebemos tudo e muito além do que precisávamos das mais variadas partes. Mochila, remédios e muito cuidado. Pessoas têm nos procurado apenas para dizer “Tenho orado por vocês”. Outros querem saber sobre as necessidades da base missionária para enviar doações. Pessoas têm sido tocadas e despertadas para missões ao ouvirem o que Deus já tem feito no campo, em nós e por nós.

Dons têm sido (re)ativados. A fome e a sede por Deus aumentaram. Quando nos demos conta, a viagem já havia começado há muito tempo. Antes mesmo do convite ser feito, o Senhor já havia preparado um novo tempo em nossas vidas.

Estamos a 10 dias da viagem, prontos para mergulhar naquilo que o Senhor confiou a nós. Ainda que não saibamos ao certo o que Ele tem reservado, estamos convictos de que seremos radicalmente transformados. O nosso coração anseia em derramar o amor de Cristo sobre aquele povo. Seja através da Palavra, de um abraço, de um cuidado, de um prato de comida ou uma canção.

Queremos chorar com os que choram e honrar a porta que o Senhor abriu para que pudéssemos ir e viver alguns dias no meio daquele povo. Que sejam dias separados por Ele para gerar vida eterna àqueles que ainda não provaram da verdadeira fonte de água viva.

Seja pelo cuidado de Deus em todos os detalhes dessa viagem, ou pelos momentos de provação, não há como negar que tudo aponta para “àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós.” (Efésios 3:20 – NVI)

 Que Ele seja exaltado no Brasil, na fila do supermercado, numa conversa de trabalho, na Zâmbia e até os confins da terra.

 nEle,

André e Maria Flávia Aquino

André_Flávia_Avatar

Apascentando Ovelhas ou Entretendo Bodes? – Charles Spurgeon

ApascentandoOvelhas_CharlesSpurgeon_CulturaMensagem de Charles Haddon Spurgeon (1834-1892)

Um mal está no declarado campo do Senhor, tão grosseiro em seu descaramento, que até o mais míope dificilmente deixaria de notá-lo durante os últimos anos. Ele se tem desenvolvido em um ritmo anormal, mesmo para o mal. Ele tem agido como fermento até que toda a massa levede. O demônio raramente fez algo tão engenhoso quanto sugerir à Igreja que parte de sua missão é prover entretenimento para as pessoas, com vistas a ganhá-las.

Da pregação em alta voz, como faziam os Puritanos, a Igreja gradualmente baixou o tom de seu testemunho, e então tolerou e desculpou as frivolidades da época. Em seguida ela as tolerou dentro de suas fronteiras. Agora as adotou sob o argumento de atingir as massas.

Meu primeiro argumento é que prover entretenimento para as pessoas não está dito em parte nenhuma das Escrituras como sendo uma função da Igreja. Se este é um trabalho Cristão, porque Cristo não falou dele? “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” (Marcos 16:15). Isto está suficientemente claro. Assim teria sido se Ele tivesse adicionado “e proporcionem divertimento para aqueles que não tem prazer no evangelho.” Nenhuma destas palavras, contudo, são encontradas. Não parecem ter-lhe ocorrido.

Então novamente, “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores… para a obra do ministério” (Efésios 4:11-12). Onde entram os animadores? O Espírito Santo silencia no que diz respeito a eles. Foram os profetas perseguidos porque divertiram o povo ou porque o rejeitaram? Em concerto musical não há lista de mártires.

Além disto, prover divertimento está em direto antagonismo com o ensino e a vida de Cristo e de todos os seus apóstolos. Qual foi a atitude da Igreja quanto ao mundo? “Vós sois o sal” (Mateus 5:13), não o doce açucarado – algo que o mundo irá cuspir e não engolir. Curta e severa foi a expressão: “deixa os mortos sepultar os seus mortos.” (Mateus 8:22) Ele foi de uma tremenda seriedade.

Se Cristo introduzisse mais brilho e elementos agradáveis em Sua missão, ele teria sido mais popular quando O abandonaram por causa da natureza inquiridora de Seus ensinos. Eu não O ouvi dizer: “Corra atrás destas pessoas, Pedro, e diga-lhes que nós teremos um estilo diferente de culto amanhã, um pouco mais curto e atraente, com pouca pregação. Nós teremos uma noite agradável para as pessoas. Diga-lhes que certamente se agradarão. Seja rápido Pedro, nós devemos ganhar estas pessoas de qualquer forma.” Jesus se compadeceu dos pecadores, suspirou e chorou por eles, mas nunca procurou entretê-los.

Em vão serão examinadas as Epístolas para se encontrar qualquer traço deste evangelho de entretenimento! A mensagem delas é: “Saia, afaste-se, mantenha-se afastado!” É patente a ausência de qualquer coisa que se aproxime de uma brincadeira. Eles tinham ilimitada confiança no evangelho e não empregavam outra arma.

Após Pedro e João terem sido presos por pregar o evangelho, a Igreja teve uma reunião de oração, mas eles não oraram: “Senhor conceda aos teus servos que através de um uso inteligente e perspicaz de inocente recreação possamos mostrar a estas pessoas quão felizes nós somos.” Se não cessaram de pregar a Cristo, não tiveram tempo para arranjar entretenimentos. Dispersos pela perseguição, foram por todos lugares pregando o evangelho. Eles colocaram o mundo de cabeça para baixo (Atos 17:6). Esta é a única diferença! Senhor, limpe a Igreja de toda podridão e refugo que o diabo lhe tem imposto, e traga-nos de volta aos métodos apostólicos.

Finalmente, a missão de entretenimento falha em realizar os fins desejados. Ela produz destruição entre os novos convertidos. Permita que os negligentes e escarnecedores, que agradecem a Deus pela Igreja os terem encontrado no meio do caminho, falem e testifiquem. Permita que os oprimidos que encontraram paz através de um concerto musical não silenciem! Permita que o bêbado para quem o entretenimento dramático foi um elo no processo de conversão, se levante! Ninguém irá responder. A missão de entretenimento não produz convertidos. A necessidade imediata para o ministério dos dias de hoje é crer na sabedoria combinada à verdadeira espiritualidade, uma brotando da outra como os frutos da raiz. A necessidade é de doutrina bíblica, de tal forma entendida e sentida, que coloque os homens em fogo.

Assista o Documentário – Nefarious: O Mercado de Almas

NEFARIOUSA equipe do Exodus Cry (IHOP) vai exibir neste sábado às 17h na Igreja IMOSP localizada na Rua Mamoré, 71, Bom Retiro, São Paulo, o documentário Nefarious que confronta a indústria do sexo. Logo após será apresentado o projeto para treinar a Igreja no combate ao tráfico sexual no Brasil, principalmente nas ocasiões dos grandes eventos esportivos.

Visão: Enquanto o Brasil ocupa o cenário mundial para a Copa do Mundo, queremos fazer conhecidos a beleza e o valor de Jesus no Brasil, não só o futebol.

A medida que  conectamos o nosso  coração em intimidade com Jesus e em oração, obreiros serão enviados para a colheita  nos lugares mais difíceis e escuros, onde mulheres e crianças estão sendo exploradas no Brasil.

A iniciativa LIBERDADE: Exodus Cry  busca mobilizar salas de oração 24/7 dentro das áreas de luz vermelha em cada uma das 12 cidades mobilizadas que estarão em oração durante 31 dias, a totalidade da Copa do Mundo,  para o fim do tráfico sexual e para um despertar espiritual da nação. A través da mobilização de oração 24/7, equipes de intervenção serão enviadas para as áreas de luz vermelha para ministrar àqueles que estão sendo explorados.

Horário: 17h / Loca: IMOSP – Rua Mamoré, 71, Bom Retiro, São Paulo


Pensamentos de Leonard Ravenhill sobre Oração e Avivamento

Fizemos uma pequena seleção de frases dos primeiros capítulos do livro Oração de Avivamento, de Leonard Ravenhill. Espero que abra mais e mais nossos olhos.

“Será que nós, que ainda (sic) tenhamos algumas brasas em nossos altares, não estaríamos medindo nosso fervor com base na frieza dos altares das igrejas vizinhas, em vez de refletir em oração sobre nossa santa omissão?” p.24

“ O mundo perdeu a capacidade de se envergonhar de suas transgressões, e a Igreja já não é mais capaz de se lamentar pelos perdidos”. P. 25“Só há um caminho para os transgressores e para a nação corrompida pelo pecado: buscar amisericórdia de Deus.”p. 26

“Quem pode negar que o avivamento está claramente presente no livro de Atos e que, no mesmo livro, a oração está relacionada a avivamento?” (No prefácio do livro)

“A fé honra a Deus. Deus honra a fé e vai até onde ela O leva. A fé bíblica é capaz tudo o que Deus faz (pois seu único desejo é glorificar a Deus, e jamais pedirá algo que seja indigno)” p.33

O caminho para a unção de Poder
“O caminho para uma nova unção de poder, tanto individual como coletiva, poderia ser como segue: em primeiro lugar, renunciar a todo pecado conhecido; em segundo lugar, confessar com pesar por termos fracassado, lamentavelmente, satisfeitos por longos anos com o status quo; em terceiro lugar, buscar a face do Senhor em fervorosa oração; e, finalmente, estudar diligentemente a Bíblia, a fim de descobrir as promessas de Deus a esta geração perdida e às nossas necessidades das igrejas.”

“A fé o músculo que nos permite levar o fardo; a moeda corrente pela qual fazemos aquisições no reino espiritual; a fé é visão espiritual. Os homens de fé vêem o invisível. Os homens de féconhecem dimensões espirituais ignoradas por aqueles que se contentam com orações rotineiras.”P.37

“Se redescobríssemos nos dias atuais toda a virtude, autoridade e vitória que há no nome de Jesus,certamente seríamos capazes de iluminar este mundo para Deus […] Somos capazes de expulsar oinimigo, mas não de levá-lo cativo. Agimos apenas na defensiva e raramente usamos nosso poder  para atacar.”. p. 43

“Estaremos nós, os cristãos, nos divertindo enquanto muitos perecem? Se esse cristianismo de ir àigreja uma vez por semana, pagar os dízimos e cantar no coral é o máximo do nosso culto cristão e aextensão da nossa paixão pelos perdidos, não passamos de uma farsa. Nesta guerra santa, nós, que lamuriamos em cultos voltados para nossos próprios interesses […] somos semelhantes a umamultidão de homens à qual foi concedida toda a munição necessária e todo o equipamento requerido para lutar e, mesmo assim, nos recusamos fazê-lo. Que Deus tenha piedade de nós!” p.44

“Haveremos de aprender a orar, tenho certeza que Deus providenciará nesse sentido. Ele está muitomais interessado em nossa santidade do que em nossa satisfação terrena. Quando tivermos menosambição por bens materiais e nosso conforto material for diminuído, gastaremos menos tempodesfrutando-os e permaneceremos mais tempo de joelhos, em oração.” P.45

Leonard Ravenhill

*Leonard Ravenhill, evangelista e escritor britânico (1907-1994), foi o maior avivalista dos anos 60 e 70. Após ter evangelizado na Inglaterra, mudou-se para os Estados Unidos, na metade de sua vida, onde continuou seu ministério. É autor de vários livros entre os quais Por Que Tarda o Avivamento, Avivamento à Maneira de Deus e Oração de Avivamento. Os excertos acima foram extraídos deste último livro.

Igreja nas ruas

Igreja Nas Ruas

Fomos chamados para fora das quatro paredes da igreja. O coração da Cultura do Reino tem como base a palavra de Isaias 61 e a confirmação dessa grande verdade profética por Jesus em Lucas 4:18-19

18O Espírito do Senhor está sobre mim, porque Ele me ungiu para pregar as boas novas aos pobres. Ele me enviou para proclamar liberdade aos presos e recuperação de vista aos cegos, para libertar os oprimidos 19e proclamar o ano da graça do Senhor. Lucas 4:18-19

Nossa oração ao Senhor é uma geração que vai se levantar. Que não se entregarão as drogas, ao sexo, a corrupção, a todo tipo de pecado. Não se entregarão aos homens. Se entregarão somente a Jesus. Pedimos ao Senhor que libere uma geração apostólica que sairá pelas nações para amar por todos os dias de suas vidas. E aonde quer que eles forem, levarão o evangelho e o amor de Jesus. O amarão incansavelmente; não agarrando-se a nada. Senhor, levante os profetas nazireus como João Batista queimando no deserto por Ti.

A glória e o poder do Senhor está vindo sobre o Brasil para trazer uma reforma e a chave para essa mudança é o AMOR.

Convidamos você e sua igreja para estar conosco neste sábado, dia 01/02 às 09h na ilha musical do Pq. Villa Lobos em São Paulo para um dia de adoração, palavra e evangelismo de poder. Contamos com as suas orações.

Robertt Marques

Confirme aqui sua presença e convide seus amigos e sua igreja

Avivamento: Um coração como um vulcão em erupção

Avivamento

Quanto menos oramos, menos vontade de orar nós temos. Um avivamento virá quando tivermos uma vida de oração que nossa fé seja capaz de mover montanhas. Nosso coração se torna um vulcão em erupção para gerar o AMOR que só o Senhor pode nos dar. Um amor que seja capaz de amar a pessoa mais desagradável que seja.

Um fariseu não se relacionava com o povo doente, pobre e analfabeto. Os fariseus chamavam esse povo de maldito. Na cultura hebraica um homem santo não poderia tocar em tudo aquilo que estava morto ou impuro, porque isso poderia deixá-lo impuro. Eles tinham muitos problemas com Jesus. O avivamento veio através de Jesus que quebrou esses paradigmas e conceitos gerados pela religiosidade. Isso porque a morte estava trabalhando na vida daqueles fariseus. Quando Jesus tocava o morto, ele se tornava purificado.

O Senhor tem um avivamento guardado para entregar àqueles que o buscam com coração quebrantado. Um avivamento tal que faz com que as pessoas não tenham mais prazer em mais nada nessa vida, somente seguir a Jesus e Seu Reino. Pessoas se converterão e voltarão ao Senhor. O Reino de Deus e a volta de Jesus será algo URGENTE na vida das pessoas, assim como foi na igreja primitiva.

Robertt Marques

Som do Reino 26-27 de Julho em São Paulo

Imagem

O projeto nasceu com o objetivo de cumprir com a missão de Jesus: Ir e fazer discípulos para amar, servir e libertar.  Nosso coração anseia em marchar com um ritmo diferente para manifestar a glória de Deus através da palavra e da música levando as pessoas  a se envolverem com Missões.  Toda renda será revertida para sustento e projetos missionários.

Nós convidados você para estar conosco nos dias 26 e 27 de Julho em São Paulo com o objetivo de mobilizar pessoas que irão moldar a cultura e transformar nações com o amor de Jesus.

Todos os ministros convidados estão envolvidos em tempo integral com missões.

Estamos planejando também a gravação de um DVD ao vivo. Também todos os lucros com a venda deste material serão revertidos para o sustento de missões.

Missão: Manifestar a glória de Deus através da música levando o seu povo a se envolver com Missões.

Valores: Adoração, Unidade, Oração, Jejum, Arrependimento, Transformação, Reconciliação, Novidade, Preparo, Avivamento, Santidade.

Três maneiras para ajudar-nos a alcançar a missão:

1. Orar por nós. {Tiago 5:16}
2. Doar. Ajude-nos financeiramente. Nós precisamos de sua ajuda. {2 Coríntios. 9: 6 e 7}
2. Compartilhar a palavra sobre o Som do Reino em sua Igreja!

BREVE DIVULGAREMOS MAIS INFORMAÇÕES

A Reforma Protestante

A história da Igreja se iniciou a partir de um avivamento que atingiu a Europa e varreu o Planeta Terra no início do século XVI. De repente, o fogo de Deus foi aceso no coração de um homem que vivia no interior da Alemanha, e a partir dele o fogo se alastrou pela Europa, Inglaterra, Estados Unidos, Brasil e chegou até nós, em Belo Horizonte.

Martinho Lutero foi o homem que Deus usou para dar início ao avivamento que mudou a história do mundo. Ele era um advogado, que decidiu tornar-se monge por sentir medo de Deus. Contudo, mesmo tornando-se um monge agostiniano, ele não teve paz. As muitas leituras, os intensos trabalhos, as inumeráveis penitências, as atividades da igreja não puderam calar o grito daquele coração que ansiava por Deus. Quanto mais Lutero se envolvia com os trabalhos da igreja, mais o coração dele sentia-se longe de Deus.

Um dia, ele começou a estudar as cartas de Paulo, e, de repente, as seguintes palavras saltaram das páginas: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: ‘o justo viverá pela fé’” (Romanos 1.16-17). Pela primeira vez, Lutero entendeu que a salvação não acontece quando Deus literalmente derrama a sua justa, pesada e condenatória justiça sobre o homem, mas, sim, quando o homem abraça e se rende ao evangelho, a boa nova da salvação que diz que Deus, por amor, literalmente derramou a sua justa, pesada e condenatória justiça sobre Jesus. Aquilo que Lutero não havia conseguido fazer pelo esforço pessoal, Jesus havia feito em lugar dele.

Finalmente, Lutero entendeu que ele não deveria tentar comprar a salvação e nem as bênçãos de Deus por meio de penitências, jejuns, orações, vigílias, sofrimentos e dinheiro. Antes, a salvação já havia sido comprada por Jesus na cruz do Calvário, cabendo tão somente ao homem se render em fé operante e amor sincero a Jesus, o gracioso Salvador. Assim, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero afixou, na porta da Catedral de Wittenberg, as suas 95 teses, que falavam contra a venda de bênçãos nos céus. Ninguém pode, pelo esforço pessoal ou por meio de dinheiro, comprar as bênçãos de Deus. As bênçãos do evangelho da salvação não podem ser compradas, pois elas são dadas de graça por meio de Jesus Cristo, era a mensagem de Lutero.

Entretanto, ao tentar apresentar o evangelho aos dirigentes da Igreja Católica Apostólica Romana, Lutero foi ameaçado de morte. Mas o fogo de Deus já havia se acendido no seu coração. Ninguém mais conseguiria mantê-lo calado. Antes, ele diria a todos tudo aquilo que Deus havia feito na vida dele. No lugar de medo, ele tinha amor; no lugar de desespero, ele tinha esperança; no lugar de ódio, ele tinha profunda gratidão a Deus por Jesus Cristo; no lugar de covardia, ele tinha a coragem de anunciar e cantar: “Castelo forte é o nosso Deus/ Espada e bom escudo/ Com seu poder defende os seus/ De todo transe agudo… Se nos quisessem devorar/ Demônios não contados/ Não nos iriam derrotar/ Nem ver-nos assustados/ O príncipe do mal/ Com o seu plano infernal/ Já condenado está/ Vencido cairá/ Por uma só Palavra”.

O fogo que Deus acendeu no coração de Martinho Lutero, logo se alastrou e queimou as amarras que prendiam milhares de pessoas na religiosidade. O fogo do amor ao Senhor, da liberdade do evangelho, da graciosa graça de Deus, do poder do Espírito Santo incendiou toda Europa. Muitos homens e mulheres perderam a vida simplesmente porque decidiram seguir Jesus ao invés de uma religião. Milhares morreram sob a espada, lançados na fogueira ou afogados nos rios. Entretanto, muitos outros, fugiram de suas casas e cidades levando o fogo de Deus por onde iam.

Assim, depois de percorrer muitas nações, cidades e caminhos, o fogo de Deus chegou ao Brasil. Ao invés de anunciarem uma religião, os missionários proclamaram a boa nova de que Jesus havia morrido em nosso lugar e de que as bênçãos de Deus são dadas de graça a todo aquele que crê. Houve muitos embates, debates e perseguições no Brasil contra a graciosa mensagem do evangelho. Contudo, centenas e milhares de pessoas se renderam a Jesus e a igreja evangélica nasceu em solo brasileiro.

A Igreja da Lagoinha é uma dessas igrejas que nasceu a partir dessa mensagem que foi anunciada por Martinho Lutero há mais de 500 anos. Cremos que somos salvos pela graça mediante a fé. Reconhecemos que a salvação e as bênçãos de Deus não podem ser compradas pelo esforço humano ou pelo dinheiro das pessoas. Entendemos também que o verdadeiro evangelho torna as pessoas livres para adorarem ao Pai, por meio de Jesus Cristo e no poder do Espírito Santo.

 Soli Deo Gloria

Gustavo Borja Bessa 

(texto original em http://www.lagoinha.com

 

Louvor ou Missões? por Keith Green

Desde que posso me lembrar, o maior sonho do Keith Green era se tornar um sucesso musical. Entretanto após render sua vida a Jesus, Ele sentiu a necessidade de render aqueles sonhos e aspirações entregando sua música…talvez até sem nunca mais se apresentar em público. Ironicamente, algum tempo depois Deus o liberou para a música novamente, ele rapidamente assinou um contrato de gravação do seu primeiro álbum e foi para o topo da lista de Música Cristã Contemporânea. A mensagem a seguir nasceu dos encontros de Keith com aqueles que se aproximavam dele, geralmente após as ministrações, para perguntar como eles poderiam se tornar “grandes” na música cristã.

Hoje, tantas pessoas me perguntam como elas podem começar ou entrar no ministério de música. Em shows eu recebo inúmeras perguntas sobre isso, e eu recebo milhares de cartas e até algumas ligações de longa distância de pessoas que sentem que são chamados apenas para o “ministério de música”. Um dia eu comecei a me perguntar porque somente poucas pessoas já me perguntaram como se tornar um missionário, ou até um pregador de rua, ou como discipular um novo convertido. Parece que todos preferem os holofotes do que eles acham que ministério de música deva ser ao invés da lama e obscuridade do campo missionário ou das ruas do gueto ou até a doce verdade espiritual de ser um ninguém que o Senhor usa poderosamente em pequenas coisas do dia-a-dia.

Você está desejando?

Minha resposta a pergunta deles é sempre a mesma. “Você está desejando nunca mais tocar novamente? Você está desejando ser um ninguém? Você está desejando ir pra qualquer lugar e fazer qualquer coisa para Cristo? Você está desejando ficar onde está e permitir que o Senhor faça grandes coisas através de você, mesmo que ninguém nunca veja nada?” Todos parecem responder cada uma dessas perguntas com um rápido “Sim”! Mas eu realmente duvido do que suas respostas dizem.

Fã-clubes

Minha querida família em Jesus, porque somos tão fanáticos? Porque idolatramos cantores cristãos e pregadores? Passamos de glorificar músicos no mundo para glorificar músicos cristãos. É tudo idolatria! Você não pode ver isso? É verdade que há muitos homens e mulheres de Deus que são grandemente ungidos para atrair o Espírito de Deus sobre o Seu povo e perdidos. Mas Satanás está obtendo uma grande vitória enquanto parece que louvamos esses ministros em fitas e gravações e clamamos para conseguir seus autógrafos em igrejas e casas de show de costa a costa.

Você não percebe que você está ferindo esses ministros? Eles tentam desesperadamente dizer a você que eles não merecem ser louvados, e por causa disso você os louva ainda mais. Vocês estão sufocando eles, fazendo com que seja praticamente impossível que eles percebam que realmente tudo sobre Jesus. Eles ficam falando a eles mesmos isso, mas vocês ficam falando a eles que é realmente tudo sobre eles, destruindo a humildade deles e bloqueando o Espírito que está tentando manter olhos deles em Jesus.

Verdadeiramente, queremos nos tornar o que idolatramos, as vezes com todo nosso coração. Então uma porção de gente que quer parecer com seu cantor ou ministro favorito, busque depois disso com o mesmo fervor que o Senhor demanda que busquemos a Ele! E novamente, nós insultamos o Espírito da Graça e tentamos colocar nosso nome à mostra, ao invés de colocar o nome de Jesus.

Um trabalho sem agradecimento

Porque ninguém idolatra ou louva missionários que largaram mão de tudo e vivem em pobreza, colocando em perigo sua vida e família com todo perigo que o “American Dream” quase que eliminou? Como pode ninguém nunca exaltar os ministérios de rua e prisões que nunca podem aceitar uma oferta porque se eles aceitassem eles iriam chorar ou rir do que receberam?

Como é possível?

Porque fomos ensinados desde há muito tempo que o conforto é nosso alvo e segurança e que devemos sempre buscar várias pessoas que gostem de nós. Quem vive menos confortavelmente e tem menos amigos do que os missionários vazios de si que sofreram inúmeras vezes, pessoas que morreram cedo tentando conquistar almas e nações para a glória de Deus? Você realmente crê que estamos vivendo os últimos tempos? Então porque você gasta mais dinheiro em música gospel e shows do que dá para organizações que alimentam os pobres ou missionários no campo?

Há ministros ao redor de todo o mundo onde pessoas sem dinheiro estão sendo salvas e transformadas. São pessoas quebradas que possuem promessas e qualidades, mas simplesmente precisam de alguém que leve a luz de Deus durante o tempo em que vivem completamente sem esperança.

Eu me arrependo de um dia ter gravado uma única música e ter feito um concerto se a minha música, e mais importante, minha vida não tiver provocado em você um ciúmes de Deus (Romanos 11:11) ou de se entregar completamente a Jesus.

Desista de tentar fazer “deuses” de ministros e pare de tentar desejar ser como eles. O Senhor te ordena: Negue-se a si mesmo, carregue a sua cruz e siga-me (Lucas 9:23). Meu piano não é a minha cruz, é a minha ferramenta. Eu nunca mais tocaria se Deus me mostrasse uma ferramenta mais efetiva em minha vida para proclamar o evangelho. Deus nos deu uma ferramenta única. Mas podemos nunca usá-la se ficarmos mais interessados na de outra pessoa. Busque a Deus, pergunte a Ele pelo plano dEle para o seu ministério (o verdadeiro, o ministério que glorifique a Deus) na sua vida.

Conclusão

Para finalizar, deixe-me dizer que o único ministro de música que o Senhor irá dizer: “Muito bem, servo bom e fiel” é aquele que a vida prova o que cantam e a quem a música é destinada é a parte mais importante de sua vida. Glorificar o único que é digno deve ser o maior ministério e objetivo.

Vamos todos nos arrepender da idolatria em nossos corações e nossos desejos para uma vida confortavel e recompensadora, quando na verdade a Bíblia nos diz que estamos aqui apenas de passagem como estrangeiros e peregrinos desse mundo (Hebreus 11:13), pois nossa recompensa está no céu. Não vamos nos esquecer que nosso dever para o Senhor é “…não comente crendo nEle mas também participando de seus sofrimentos” (Filip 1:29).

Amém. Vamos morrer graciosamente juntos e permanecer firmes até o fim como bravos soldados que dão a sua vida sem hesitar, para o nosso nobre e glorioso Rei da Luz.

Traduzido por André Aquino. Texto original www.lastdaysministries.org

Copyright Cultura do Reino. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Cultura do Reino  (aculturadoreino@gmail.com).